Abril a Junho | 2015

Os meses de abril a junho foram pautados de energia positiva, e de crescimento da Aventura. Para além da continuação do trabalho regular com os grupos já existentes, que têm vindo a sistematizar e a tomar consciência do seu percurso e capacidade de promover a mudança enquanto cidadãos/ãs, novos grupos iniciaram o seu caminho. Grupos de encontro de famílias debruçaram-se sobre as questões da parentalidade positiva, igualdade de género na família, tolerância e compreensão intercultural, prevenção à violência, e de como o espaço familiar pode ser mais participativo no contexto público, tendo já alguns destes grupos participado e apresentado ideias no Fórum da Cidadania.

No dia 27 de abril, a equipa da Aventura teve a oportunidade de participar na iniciativa decapacitação interpares promovida pela Fundação Calouste de Gulbenkian – “A democracia e os direitos humanos no terreno”, que corresponde ao domínio de atuação do projeto. Este momento constituiu uma oportunidade de conhecer outros projetos do Programa Cidadania Ativa, de consolidar aprendizagens do saber fazer, de criar sinergias, e de se pensar as práticas uns com os outros, numa dinâmica de organizações aprendentes que cada equipa transportaria de volta para os seus projetos. 

No dia 30 de abril decorreu, no âmbito da Prova de Aptidão Profissional de uma estagiária do GAF, a palestra “Diz Igualdade”, promovida em parceria com o IG – Escola Profissional de Gouveia, decorrente do trabalho desenvolvido com jovens sobre a temática da Igualdade de Género. Na parte da manhã, quadros interativos de teatro imagem protagonizados por um grupo de alunos/as, agitaram o espaço público em Gouveia, mostrando cenas de violência doméstica e de violência de género e apelando à denúncia e censura deste tipo de comportamentos. Na parte da tarde, a Aventura partilhou ideias sobre Sexo vs. Género: Quando falamos de género falamos de quê? Complementou-se o diálogo com a experiência da advogada e Conselheira Municipal para a Igualdade, Isabel Nascimento. Com Patrícia Arrais da CooLabora os jovens presentes aprofundaram conhecimentos sobre os sinais de alerta da violência doméstica/violência de género no namoro.

Em maio, o grupo de encontro dos Espaços Verdes de Gouveia, realizou uma caminhada e expedição fotográfica pelos jardins e parques da cidade, convidando a comunidade a apropriar-se de algo que lhes é externo (o ambiente) para o transformar em algo de que devem sentir fazer parte. Deste momento resultaram ideias e propostas levadas ao Fórum da Cidadania, e uma ação de limpeza do Parque Verdinho, ambas as ações decorreram no mês de junho.

Outro dos grupos de encontro focado no tema da humanização do centro de saúde, realizou pontes com grupos de ginástica, crianças e famílias que frequentam o serviço de saúde para ouvir e ampliar as suas vozes e registar as suas opiniões e sugestões.

Também tiveram início sessões com mulheres ciganas, cujo tema emergente passa pela importância e valorização da escola e combate ao absentismo dos membros mais novos. Ao mesmo tempo que se responde generic cialis
a uma necessidade de alfabetização das mulheres mais velhas, leva-se ao gosto e valorização da aprendizagem pelas mais jovens. Por outro lado, conversando e ouvindo sobre situações na escola tenta-se começar a combater o medo da perda de identidade e aculturação, especialmente em relação às meninas.

 

Ainda durante o mês de maio, em parceria com a Biblioteca Escolar do Agrupamento foi assinalado o Dia da Europa com as turmas dos 8º anos, onde foi trabalhado de forma participada e interativa o tema dos direitos humanos e as questões das migrações dos refugiados, que se encontram na ordem do dia desafiando as/os adolescentes a colocarem-se no lugar do outro.

Com turmas dos 5º anos, os direitos das crianças estiveram em destaque, recorrendo aos vídeos de uma campanha da UNICEF “Política também é coisa de criança” para refletir sobre o direito à participação das crianças/jovens em assuntos que lhe dizem respeito como a saúde, educação, entre outros.

Com uma turma do 3º ano da Escola Básica de Vila Nova de Tazem, o tema daIgualdade Género foi lançado a debate e surgiram propostas para sensibilizar a comunidade para este assunto, que serão desenvolvidas no próximo ano letivo.

O grupo de crianças de Paços da Serra com o Projeto Aldeia Amiga das Crianças avançou com mais passos no processo de cidadania participativa, envolvendo mães e pais e partilhando com elas/es o seu percurso, tendo-se adicionado ideias sobre como se pode dinamizar o parque infantil em família.

No dia 23 de Maio decorreu a Festa da Água, promovida pelo grupo de encontro deseniores de Aldeias, tendo sido apresentado à comunidade um vídeo sobre as fontes e ribeiras de Aldeias e toda a riqueza associada a esta temática, preservada pelos mais velhos e partilhada com os mais novos.

No dia 28 de maio, o grupo de encontro de cidadãs do GAF – Projeto Manta de Retalhos, em conjunto com os alunos e alunas da Universidade Sénior de Gouveia realizou uma visita ao museu de lanifícios da Covilhã, para explorar memórias do sector dos lanifícios e das questões das desigualdades vividas entre mulheres, homens e crianças. Ainda nesse dia foi realizado um intercâmbio com um grupo de mulheres da cooperativa CooLabora onde as questões de género foram abordadas, enquanto mais quadrados foram adicionados à manta pela igualdade.

No dia 1 de junho, as crianças e jovens puderam aprender mais a brincar, com jogos sobre os seus direitos e as organizações mundiais e locais que têm responsabilidade de os garantir e defender.

Nos dias 05, 10 e 11 de junho, turmas da Escola Básica de Vila Nova de Tazem e a Associação de Pais e Filhos/as realizaram passeios pelo património da freguesia, decorrentes do trabalho desenvolvido pelo grupo de encontro de cidadãos/ãs de VNT, focado em identificar e valorizar o património local. Estas visitas contaram com elementos de outros grupos de encontro, nomeadamente o arqueólogo Joel Correia que fez a contextualização histórica dos penedos/pedras e sepulturas observadas, e do CERVAS com a observação da biodiversidade nos diferentes locais.

No dia 9 de junho decorreu o 4º Fórum da Cidadania participado de forma ativa por vários grupos de encontro e membros da autarquia e da comunidade. 

No Sarau da Escola, no dia 12 de junho, jovens do GAF apresentaram em formato de vídeo, alguns dos temas que têm vindo a debater no seu grupo de trabalho – Direitos Humanos e Prevenção à Violência.

No dia 19 de junho o grupo de encontro de cidadãs do GAF – Projeto Manta de Retalhosfoi convidado a participar no “Festival das Aldeias Artísticas” em Juncal do Campo, no âmbito do projeto de desenvolvimento local Há Festa no Campo. A este grupo juntaram-se membros de outros grupos de encontro do projeto, tendo-se fortalecido relações solidárias, intergeracionais e de aprendizagem coletiva e participada.

Entretanto por efeito de contágio relativamente às crianças de Paços da Serra e ao seu Projeto Aldeia Amiga das Crianças, outros grupos de crianças estão a protagonizar o mesmo processo de cidadania participativa nos seus territórios, a serem desenvolvidos durante o mês de julho.

A comunicação e divulgação do projeto continua a realizar-se de forma regular através das redes sociais – Facebook, Blog, e Newsletter, bem como através do jornal local –Notícias de Gouveia com a publicação das várias iniciativas, em entrevista à rádio local Antena Livre, e numa entrevista à equipa da Fundação Calouste de Gulbenkian presente no Festival das Aldeias Artísticas.